Economia Bárbara

Dicas Bárbaras

10 dicas para ensinar as crianças a poupar

Quem disse que educação financeira é coisa de adulto? O Dia das Crianças pode ser um bom momento para começar a incentivar seu filho a juntar dinheiro de uma maneira simples e divertida

Bárbara Leite

Publicado

em

Usar um cofrinho transparente pode ser mais atrativo–Foto: Reprodução

O Dia das Crianças é um bom momento para os pais começarem a ensinar os filhos a poupar. A educação financeira é fundamental para as crianças virarem adultos economicamente conscientes.

“Os pequenos também podem e devem aprender a poupar a partir do momento em que passam a entender o valor do dinheiro”, segundo a Boa Vista. 

Para Jefferson Laatus, estrategista-chefe do Grupo Laatus, o importante é mostrar que poupar dinheiro é uma maneira de atingir objetivos. “De maneira geral, é importante fazer com que a criança sinta uma emoção por estar sendo responsável com o seu dinheiro. Ela vai ter responsabilidade, aprende a saber que dinheiro não se conquista à toa e que guardar dinheiro é a maneira que conseguimos conquistar algumas coisas”, completa Laatus.

Confira 10 truques para ensinar as crianças a poupar:

1. Economizar pode ser divertido

É importante ensinar os filhos a poupar de uma maneira divertida para conseguir cativar a atenção dos pequenos. Incentive a usarem os cofrinhos e deixa que eles o escolham. Conte fábulas infantis, como “A cigarra e a formiga” para explicar o quanto é importante ter uma reserva financeira para os momentos mais difíceis.

Pode também jogar com eles jogos lúdicos relacionados com o tema, como o Monopoly. Quanto mais os envolver nesse aprendizado, melhor.

2. Explique que o dinheiro não cai do céu

As crianças devem entender que não é fácil conseguir dinheiro, pois para isso é necessário trabalhar. Explique que o dinheiro não cai do céu e que nem sempre é possível terem o que pedem, para que assim aceitarem melhor um “não” e darem mais valor ao esforço que você faz.

3. Objetivo de poupança

Poupar com um objetivo em mente é sempre melhor, e isso também vale para as crianças.

Então, defina com elas qual será o objetivo da poupança, faça um cálculo de quanto precisará guardar e quanto tempo levará para ter o valor. Aproveite para mostrar que quanto mais poupar, mais rápido poderá realizar seu sonho.

No entanto, deve explicar que estarão poupando a longo prazo se decidirem optar por algo mais caro, como uma viagem à Disney, o que leva mais tempo e paciência do que se optar pelo desejo de comprar um brinquedo ou um livro, algo mais facilmente realizável.

4. Use a estratégia de ter vários cofrinhos

Se a opção por definir diferentes objetivos de poupança, poderá ser útil o método de usarem um cofrinhos para cada uma dessas metas. Um pode servir para juntar dinheiro para adquirir um brinquedo, outro um livro e outro uma viagem à Disney, por exemplo.

As crianças podem ainda desenhar os objetos que desejam para colarem esses desenhos nos cofrinhos correspondentes e, assim, recordarem para que serve cada um deles.

5. Um cofrinho transparente pode ser mais atrativo

Existem crianças que preferem cofrinhos em forma de bonecos ou com os seus personagens favoritos, mas poderá ser mais estimulante terem um cofrinho transparente, já que dá para verem a quantidade de dinheiro a aumentar em vez de terem de imaginar quantas moedas e notas estarão já estão dentro.

6. Contar o dinheiro com regularidade

Para que o processo de ensinar os filhos a poupar não se torne chato, é importante ir contando as moedas que vão colocando no cofrinho. Só desta forma, eles vão poder ver os frutos de seu esforço enquanto economizam.

Esta contagem deve ser feita com alguma regularidade, podendo ocorrer sempre que colocarem mais dinheiro no cofrinho por exemplo. Diga quanto ainda falta juntar para conseguirem atingir o objetivo estabelecido, e o incentive a não desistir.

7. Compensação simbólica

Além de ensinar os filhos a poupar, deve se mostrar regularmente que seus esforços estão dando frutos, e pode fazer isso por meio de recompensas monetárias simbólicas.

Para que os pequenos percebam quanto custa a ganhar o dinheiro, dê a eles algumas tarefas domésticas, entre elas a arrumar o quarto ou colocar a mesa, por exemplo. Recompense-os depois com uma quantia simbólica, para eles porem no cofrinho.

8. Dê uma mesada

A partir de uns 7 a 8 anos a criança já tem idade para ter mesada, mas dê apenas se você tiver condições financeiras para isso. Aproveite para ensiná-la a ir gerindo o que recebe e deixá-la tomar suas próprias decisões para que se torne financeiramente responsável.

Mas não deixe de lembrá-la de não gastar tudo de uma vez. Uma parte deve ser sempre poupada.

9. Seja o exemplo

Não dá para ensinar os filhos a poupar e, ao mesmo tempo, fazer compras por impulso.

Pouco adianta passar noções de poupança e educação financeira aos filhos se você compra tudo o que vê pela frente. Lembre-se que as crianças seguem o exemplo dos pais!

Ao ir ao shopping com os pequenos para fazer compras, aproveite para ensinar prioridades e comparativo de preços. Pegue na nota das compras e façam contas, inclusive a contagem do troco.

10. Deixa-as errar

É com os erros que se aprende. Inevitavelmente, as crianças vão cometer erros enquanto aprendem, e o melhor a fazer para ensinar seus filhos a poupar enquanto eles erram, é ajudá-los a compreender o porquê de terem errado, e a perceberem que um caminho diferente teria sido a melhor opção.

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas