Economia Bárbara

Listas

Veja as 20 ações que mais subiram após Brasil virar ‘a bola da vez’ para bancos estrangeiros

Seis grandes instituições financeiras, quatro internacionais, recomendaram na semana passada comprar papéis do mercado acionário brasileiro; confira quais empresas mais valorizaram no acumulado dos últimos 2 pregões

Bárbara Leite

Publicado

em

Otimismo dos economistas reflete aprovação da reforma da Previdência e expectativa de alta do PIB e queda da Selic–Foto: Agência Brasil

O mercado de ações brasileiro voltou a ser a “bola da vez”, depois da onda de recomendações que o Brasil recebeu entre quinta-feira (21) e sexta (22) de seis grandes bancos (dois grandes americanos e o maior suíço). Morgan Stanley, JP Morgan, UBS, Credit Suisse e os brasileiros BTG Pactual e Bradesco divulgaram relatórios que recomendam a compra de ações brasileiras.

Um sétimo banco, o Goldman Sachs, também produziu um estudo sobre a América Latina, e está mais otimista com o Brasil, embora ainda destaque riscos ao país, como a dificuldade do governo em cumprir a agenda econômica.

Leia também: UBS, BTG, JP Morgan e Credit recomendam apostar na Bolsa do Brasil

O otimismo dos analistas ocorre após a aprovação da reforma da Previdência, que deve gerar uma economia de R$ 800 bilhões aos cofres públicos e ajudar no equilíbrio das contas da União, além do encaminhamento das outras reformas econômicas, como a administrativa e a tributária, que devem ajudar a tornar mais fácil e mais barato investir no Brasil.

Além disso, a aposta dos economistas também reflete a expectativa de um crescimento econômico mais acelerado em 2020 (a previsão é que o país cresçam perto de 2,5%) e a redução da taxa básica de juros, a Selic, que deve chegar aos 4,50% ao ano, em meio a uma inflação que não chega aos 3%.

Com juros mais baixos, o crédito fica mais barato, o que deve impulsionar consumo e investimento por parte das empresas.

Leia também: Agenda econômica da semana: veja o que você precisa acompanhar

Por conta disso, a ação que lidera a alta no acumulado dos dois últimos pregões na B3, refletindo as recomendações de compra, é a Ultrapar, que vende combustíveis e depende do crescimento econômico e da melhora do emprego e da renda, que tende a acontecer com a alta do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas em um país). Nos dois dias, as ações da dona da rede Ipiranga subiram 9,78%.

Atreladas ao consumo e renda, Azul, CVC, Localiza, Via Varejo e a B2W (dona da Americanas.com), além das ligadas à saúde, como a rede de laboratório Fleury e a operadora de convênios médicos Notredame Intermédica, figuram nas 20 ações que mais subiram após a onda de recomendações para comprar ações da Bolsa brasileira.

Leia também: Na semana do ‘Let’s buy Brazil’, Ibovespa bate Bolsas mundiais; dólar fecha estável

As três siderúrgicas nacionais –Usiminas, Gerdau e CSN–, que se beneficiam com a retomada de projetos de infraestrutura e investimentos produtivos também estão no top 20, além das grandes Petrobras e Vale.

Do setor bancário, apenas o BTG Pactual está entre os papéis que mais se valorizaram nos últimos dois pregões.

Confira as 20 ações que mais valorizaram após as recomendações de “Buy Brazil”:

Nome da empresa/tickerCotação (22/11/2019)Variação no acumulado de 21 e 22/11/219
Ultrapar (UGPA3)R$ 22,689,78%
Gerdau (GBR4)R$ 16,699,08%
Metal. Gerdau (GOAU4)R$ 7,768,99%
Azul (AZUL4)R$ 54,678,,28%
Localiza (RENT4)R$ 44,277,92%
Usiminas (USIM5)R$ 8,217,46%
CVC (CVCB3)R$ 41,907,44%
MRV Engenharia (MRVB3)R$ 18,197,19%
Sabesp (SBSP3)R$ 55,086,72%
Notredame (GNDI3)R$ 60,15 5,53%
Via Varejo (VVAR3)R$ 7,865,50%
Fleury (FLRY3)R$ 27,784,40%
CSN (CSNA3)R$ 12,104,31%
Bradespar (BRAP4)R$ 34,094,28%
Cosan (CSAN3)R$ 62,9414,24%
Petrobras (PETR4)R$ 29,984,17%
Embraer (EMBR3)R$ 18,114,08%
Vale (VALE3)R$ 50,03%3,86%
B2W (BTOW3)R$ 55,983,74%
BTG Pactual (BPCA11)R$ 71,253,58%

Fonte: Bloomberg

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas