Economia Bárbara

Carros

Montadoras projetam alta de 9,4% nas vendas de veículos em 2020

Após crescimento de 8,6% em 2019, o melhor resultado em cinco anos, fabricantes estão otimistas e estimam aumento maior neste ano, devido ao cenário de juros baixos e recuperação da economia e do emprego

Bárbara Leite

Publicado

em

Anfavea prevê vender mais de 3 milhões de veículos no país neste ano-Foto: Agência Brasil

As vendas de veículos no Brasil devem crescer 9,4% em 2020, depois de terem aumentado 8,6%, para 2,79 milhões de unidades, em 2019 o melhor resultado desde 2014, segundo estima a Anfavea (associação das montadoras).

Isso significa que as fabricantes projetam vender 3,05 milhões de unidades neste ano.

“Todos os indicadores da economia brasileira apontam para um ano de recuperação mais robusta: alta de 2,5% no PIB em 2020, inflação controlada, emprego em leve recuperação, juros mais baixos e maior confiança do consumidor”, justificou Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea, nesta terça (7).

Com esse aquecimento do mercado interno, a indústria automobilística espera produzir 7,3% mais veículos que em 2019, mesmo com uma retração nas exportações estimada em 11%. Para o setor de máquinas, a Anfavea projeta crescimento de 5,4% na produção e de 2,9% nas vendas.

“São números mais animadores que os do ano passado, mas ainda insuficientes para que retomemos os picos de vendas e produção verificados um pouco antes da grave crise de 2014 a 2016. O Brasil está no sentido correto das reformas estruturais e do saneamento da máquina pública, mas precisa ser ainda mais ambicioso no sentido de avançar nas reformas e privatizações, e sobretudo no ataque ao Custo Brasil. Só teremos uma recuperação duradoura quando o país eliminar os gargalos tributários, logísticos e burocráticos que prejudicam toda a indústria”, concluiu o presidente da Anfavea.

Venda para frotistas em alta

Segundo o presidente da Anfavea, a queda nas taxas de juros é o que mais favorece a expectativa de expansão das vendas. O dirigente reconhece que nos últimos meses a venda direta sustentou grande parte do crescimento.

A venda direta do fabricante para grandes frotistas está em torno de 44% do mercado de carros novos. Segundo Moraes, a venda para locadoras equivale a menos da metade desse percentual.

Por outro lado, ele aponta as novas tendências de transporte, como Uber, para justificar essa modalidade. “A venda direta é algo que veio para ficar”, disse durante a apresentação do balanço de 2019.

2019: caminhões e ônibus puxam setor

O licenciamento de autoveículos em 2019 registrou aumento de 8,6% em relação a 2018. Com isso, o mercado interno foi o grande responsável pelo crescimento de 2,3% na produção acumulada do ano, apesar da baixa de 31,9% nas exportações provocada pela aguda crise argentina. “Devemos comemorar esses números, que mostram uma consistente recuperação do setor pelo terceiro ano consecutivo”, afirmou Moraes.

O segmento de caminhões foi o principal destaque positivo, com alta de 33,2% nos emplacamentos e de 7,5% na produção. Os ônibus também apresentaram forte recuperação – crescimento de 38,8%. Já o setor de máquinas agrícolas e rodoviárias teve recuo de 8,4% nas vendas e de 19,1% na produção, com alta de 1,5% nas exportações.

*Com Valor Pro

Leia
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas