Economia Bárbara

Seu Bolso

Bolsa x renda fixa: retorno do Ibovespa supera o do CDI desde 1999

Levantamento da consultoria Economatica mostra que a rentabilidade acumulada do índice do mercado de ações nos últimos 21 anos foi de 1.470,71%, contra alta de 1.303,85% da referência dos investimentos mais conservadores

Bárbara Leite

Publicado

em

Nos 21 anos da amostra, em 11 o Ibovespa teve uma rentabilidade melhor do que o CDI, segundo a Economatica–Foto: Pixabay

Nos últimos 21 anos, o mercado de ações tem se mostrado um investimento mais rentável do que a renda fixa.

De acordo com levantamento da consultoria Economatica, o retorno acumulado do Ibovespa, que representa a variação média das ações mais representativas da Bolsa brasileira, de dezembro de 1998 até o dia 14 de novembro de 2019 (última quinta-feira) é de 1.470,71%, enquanto o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) subiu menos no período: 1.303,85%.

O CDI serve de referência para o rendimento dos investimentos em renda fixa, como fundos e Certificados de Depósito Bancários (CDBs), e hoje em dia está com valores muito próximos aos da taxa básica de juros da economia, a Selic.

Leia também: Selic cai a 5%, poupança fica negativa, e agora, onde investir? Veja a opinião de 4 especialistas

Em valores reais (já descontada a inflação no período), o índice do mercado acionário também se deu melhor que o CDI desde 1999: rentabilidade acumulada de 337,66%, contra 291,17%, segundo a consultoria.

Nos 21 anos da amostra, em 11 deles (ou 52% dos anos), o Ibovespa bateu o CDI–1999, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009, 2016, 2017, 2018, 2019.

“Mesmo com o CDI muito alto que o Brasil teve fica claro que a Bolsa é o melhor investimento no longo prazo”, disse Pablo Syper, diretor da corretora Mirae Asset e colunista do Economia Bárbara.

Por ser uma média do mercado, o Ibovespa pode não representar a carteira dos investidores, que entram e saem do mercado e têm outros papéis que não apenas os listados no índice, mas serve de referência para quem investe em ações.

Confira abaixo a rentabilidade do Ibovespa e do CDI desde 1999:

AnoIbovespaCDI
1999151,93%25,13%
2000-10,72%17,32%
2001-11,02%17,29%
2002-17,01%19,11%
200397,34%23,25%
200417,81%16,17%
200527,71%19,00%
200632,93%15,03%
200743,65%11,82%
2008-41,22%12,38%
200982,66%9,88%
20101,04%9,75%
2011-18,11%11,60%
20127,40%8,40%
2013-15,50%8,06%
2014-2,91%10,81%
2015-13,31%13,24%
201638,94%14,00%
201726,86%9,93%
201815,03%6,42%
2019*21,04%5,37%

Fonte: Economatica * até dia 14 de novembro

O pesquisador Rodrigo Côrtes, da Averatrading.com, destaca, porém, que se a pesquisa considerasse os primeiros anos do Plano Real, desde 1995 até agora, o CDI estaria levando vantagem sobre a Bolsa: 4.274% de alta, contra 2.347% do Ibovespa.

Leia também: Veja as ações recomendadas para novembro por 13 corretoras

A diferença é explicada porque nos primeiros anos do real, a taxa de juros do país era alta, por causa do regime de bandas cambiais adotado. Para manter a moeda brasileira valorizada, o governo precisava atrair investidores estrangeiros para investirem em títulos públicos e uma das ferramentas utilizadas foi a manutenção dos juros em níveis elevados. Em 1995, por exemplo, o CDI foi de 53,06%.

Veja abaixo qual o retorno do Ibovespa até hoje para quem entrou em cada um dos anos desde 1995:

Fonte: B3, Profit e Rodrigo Côrtes da Averatrading.com

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas