Economia Bárbara

Colunistas

Conheça o projeto Libra, a criptomoeda do Facebook

Pedro Borges

Publicado

em

Se você tem estado antenado nas notícias, sabe que a tecnologia Blockchain e as criptomoedas são o futuro do sistema financeiro como o conhecemos hoje. Não só o futuro, mas sua revolução já está acontecendo! Desta forma, é normal vermos grandes nomes como a Starbucks ou empresas de tecnologia, estarem à procura de soluções baseadas em Blockchain e criptomoedas. Desta vez, falarei de uma empresa que a maioria das pessoas carrega no celular e passa a maior parte do tempo livre: o Facebook!

 Vocês sabem que o Facebook, Whatsapp e Instagram são todos da mesma empresa, certo? E você já deve ter percebido que a maioria das empresas tem preferido alimentar suas redes sociais do que criar seu próprio site, afinal, a rede social tá ali, bem coladinha nos clientes. Essas redes sociais, fazem parte do dia a dia da maioria das pessoas do mundo, então, se comunicar por elas é algo muito mais fácil!

A ideia da criptomoeda, a Libra, é ser usada para pagamentos mesmo por quem não tem uma conta bancária, diminuindo os valores das taxas que são pagas à terceiros (como aluguel de maquininhas de cartão, comissões e etc). Isso quer dizer que por meio do Whatsapp mesmo, você pode fazer um pagamento ou até enviar dinheiro para outras pessoas em outros países.

Claro que o Facebook tem feito negociações com várras empresas de compras online, pedindo para que entrem para a rede aceitando pagamentos na moeda que será lançada e em troca, esses e-commerces terão taxas de transações mais baixas.

Como a Libra vai funcionar

O Facebook possui mais de 2 bilhões de perfis cadastrados, então ter um sistema financeiro próprio, pode causar uma nova era de pagamentos online.

Como as criptomoedas poderão ser enviadas pelo Whatsapp, muitas pessoas que trabalham em outros países poderão enviar dinheiro para suas famílias sem burocracia e altas taxas. Uma outra abordagem deste método também seria para criadores de conteúdo e anunciantes, tudo girando em torno da Libra.

Ah! Pedro, mas como eu vou ficar usando criptomoeda se o preço dela uma hora tá lá no fundo do poço e na outra, está lá nas alturas? Muda demais! Não dá não!”.

É por isso que a ideia é lançar a Libra como uma stablecoin, ou seja, uma criptomoeda associada ao preço de uma moeda fiduciária, como o real, dólar, euro, etc. Seria basicamente o que o Tether é hoje. Desta forma, a Libra estaria “ancorada” a uma outra moeda, garantindo sua estabilidade.

Segundo informações da BBC News, o Facebook chegou a falar com diversas instituições financeiras a fim de arrecadar contribuições em moedas e títulos internacionais de baixo risco para compor uma cesta de cerca de US$ 1 bilhão para garantir a estabilidade da Libra. E atualmente, a empresa está empenhada na parte de conformidade, para que consiga o pleno funcionamento de sua stablecoin em todos os países.

O “pulo do gato” ou “carta na manga” ou “a cereja do bolo” do lançamento desta moeda, não é só criar um sistema de pagamentos próprio e gerar grandes movimentações na Blockchain e agradar os membros da rede social com facilidades para fazer pagamentos. Um dos benefícios mais valiosos para o Facebook é manter o registro de toda essa movimentação. 



Com mais de 25 anos de experiência na indústria financeira, Pedro Borges é um especialista em banca digital e negociação/corretagem online, seja criando as melhores experiências para o cliente final, seja adequando as organizações onde está envolvido. É fundador do site Aprender Sobre Bitcoin, sócio e parceiro de outros projetos na área do Blockchain e membro da advisory board de diversas empresas na Latam, EUA e Europa.

Leia
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas