Economia Bárbara

Seu Bolso

Petrobras reduz gasolina e diesel em 3%; queda na bomba vai demorar 15 dias

Queda nos preços nas refinarias está prevista para esta terça-feira (14); presidente da Fecombustíveis diz que repasse ao consumidor não será imediato

Redação

Publicado

em

Petrobras mexe nos preços nas refinarias; distribuidoras são livres para definir os valores nos postos–Foto: Agência Brasil

A partir desta terça-feira (14), a Petrobras vai reduzir o preço da gasolina e do diesel em 3% nas refinarias, confirmou a petrolífera nesta segunda (13). A redução deve demorar 15 dias para chegar ao bolso do consumidor, disse o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares à Agência Brasil.

O último ajuste anunciado pela companhia para a gasolina foi em 1º de dezembro do ano passado e, para o diesel, no dia 21 daquele mês.

Leia também: Governo alternativas para evitar repasse da alta do petróleo para gasolina e diesel

O corte é reflexo da queda das cotações do petróleo após disparada com temor de um conflito armado entre EUA e Irã, depois que os EUA ordenaram um ataque a um aeroporto em Bagdá, capital do Iraque, para matar o general do Irã, Qassem Soleimani, poderoso militar iraniano.

Na segunda (6) passada, o petróleo Brent, negociado em Londres e referência para a Petrobras, teve alta de 0,45%, para US$ 68,01, depois de ter chegado a US$ 70,75 mais cedo, um nível inédito desde meados de setembro. O Brent chegou a bater US$ 71 na semana passada.

Leia também: Tensão militar derruba Bolsas na Europa; ouro chega a recorde de 2013 e petróleo vai a US$ 70

Antes da disparada, o Brent era negociado em US$ 66,25; nesta segunda (13), a cotação caiu a US$ 64,25.  

Leia também: Sabe qual é o melhor dia do mês para comprar ações da Petrobras? Ele está chegando

A Petrobras define os preços da gasolina e do diesel nas refinarias. As distribuidoras podem repassar ou não os reajustes feitos pela estatal para os preços aos consumidores.

O presidente da Fecombustíveis ressaltou, porém, que, para o consumidor, a redução do preço deve demorar algum tempo, porque as distribuidoras têm que gerir o estoque, estimado entre 15 milhões e 20 milhões de litros. “Só baixa o preço quando ela [distribuidora] vender o estoque que comprou mais caro”. Para chegar à bomba, deve demorar 15 dias, “porque a concorrência é muito grande no setor de revenda”, disse Soares.

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas