Economia Bárbara

Seu Bolso

Agenda econômica da semana: veja o que você precisa acompanhar

Fique por dentro dos principais eventos no Brasil e no mundo, que devem mexer com o mercado financeiro entre segunda-feira, 2 de dezembro, e sexta-feira, 6 de dezembro

Bárbara Leite

Publicado

em

Após três semanas com feriados aqui ou nos EUA, a semana de 2 a 6 de dezembro voltará à normalidade. Dezembro começa com o dólar nas alturas, e os fundamentos que têm pressionado a divisa devem continuar, e com divulgação de importantes indicadores econômicos brasileiros.

Temos Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas em um país) do terceiro trimestre na terça (3), produção industrial de outubro na quarta (4) e IPCA, a chamada inflação oficial), de novembro na sexta (6).

A inflação, que deve acelerar com o reajuste das loterias, e a queda das taxas de juros no período de julho a setembro, além da Semana do Brasil e liberação dos saques de até R$ 500 do FGTS, devem ter ajudado a puxar os gastos dos consumidores, impulsionando a economia. A projeção dos economistas ouvidos pela Reuters é que o país cresceu 0,4% no terceiro trimestre, mesmo crescimento do segundo trimestre. Já os analistas na pesquisa da Bloomberg estimam um avanço de 0,5%.

Leia também: Veja os melhores e os piores investimentos em novembro

Na agenda externa, o petróleo vai dominar o noticiário. No fim da semana, acontece a reunião da OPEP+, que pode decidir por mais cortes na produção do petróleo e a Saudi Aramco vai definir o preço daquele que será o maior IPO da história.

A novela da “fase 1” do acordo comercial entre EUA e China vai continuar. Neste domingo (1º), o “Global Time”, jornal ligado ao governo chinês, divulgou, citando fontes não identificadas, que a China quer que os EUA retirem as tarifas já impostas ao país para as negociações para a primeira fase do acordo avançarem, notícia que deve ser mal recebida pelo mercado.

Leia também: Reformas, AI-5, privatizações: veja o que Paulo Guedes disse em entrevista ao ‘O Globo’

Tem ainda a repercussão após o presidente americano, Donald Trump, ter assinado a lei que apoia os manifestantes em Hong Kong, decisão que irritou os chineses, que prometeram retaliar. A China, entretanto, já anunciou na manhã desta segunda (2) sanções aos EUA–suspensão das visitas de pessoal militar americano a Hong Kong, represálias consideradas moderadas pelos mercados.

O Payroll, relatório do emprego dos EUA, de novembro, sairá na sexta e também pode mexer com o humor dos investidores.

Segunda-feira (2)

1. Boletim Focus

O Banco Central (BC) divulga, às 8h25, o Boletim Focus, com as projeções de cerca de cem economistas do mercado financeiro para o dólar, PIB (Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas em um país), taxa básica de juros, a Selic, e a inflação oficial medida pelo IPCA para 2019 e 2020.

Confira as últimas estimativas do Boletim Focus:
  • Selic: 4,50% ao ano (2019) e 4,50% (2020)
  • PIB: 0,99% (2019) e 2,20% (2020)
  • IPCA: 3,46% (2019) e 3,60% (2020)
  • Dólar: R$ 4,10 (2019) e R$ 4 (2020)

2. PMIs da Alemanha, Zona do Euro e Reino Unido

O IHS Markik divulgará entre a 5h55 e as 6h30, os PMI (índice de gerentes de compras, na sigla em inglês) de novembro das indústrias da Zona do Euro, da Alemanha e do Reino Unido, que retratam como está a saúde do setor.

3. Vendas de carros de novembro

A Fenabrave, associação das concessionárias de veículos, vai divulgar os dados das vendas de novembro.

4. Dados da balança comercial de novembro

Saem às 14h os dados da balança comercial do Brasil semanal de novembro. Na semana passada, o dado das quatro primeiras semanas do mês foi revisado e tinha um erro de US$ 4 bilhões. O Ministério da Economia anunciou que está analisando os dados de outubro. Antes do erro corrigido, o dólar disparou e bateu recorde.

5. Trump com a rainha

O Reino Unido é o anfitrião da reunião de líderes da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) que decorre na terça e quarta e vai assinalar o 70.º aniversário do bloco. O presidente americano, Donald Trump, chega ao país e tem agendada sua presença numa recepção oferecida pela rainha Isabel II no Buckingham Palace.

Enquanto Trump está na Europa, o Tesouro americano vai anunciar os resultados da sua investigação à proposta francesa de avançar com uma taxa digital sobre as gigantes tecnológicas.

6. Cúpula do Clima da ONU

Acontece em Madri a Cúpula do Clima das Nações Unidas, a COP25, que estava prevista acontecer em Santiago no Chile, mas foi transferida para Espanha devido aos protestos violentos na capital chilena. Era neste evento que estava, inicialmente, previsto Trump e a China assinariam a primeira fase do acordo comercial entre as potências.  Os encontros em Espanha sobre o clima decorrem até 13 de dezembro.

Terça-feira (3)

1. PIB do Brasil do 3º trimestre

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística) divulgará, às 9h, o PIB brasileiro do terceiro trimestre. As estimativas estão, na média, entre alta de 0,4% (analistas ouvidos pela Reuters) e 0,5% (Bloomberg). No segundo trimestre, o país avançou 0,4% e afastou a recessão.

2.Trump na Otan

Começa em Londres o encontro de dois dias da Otan e Trump confirmou a presença. O presidente americano manifestou seu apoio ao Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) “sem acordo”.

Recentemente, o presidente da França, Emmanuel Macron, disse que a Otan sofre de “morte cerebral”, recebendo duras críticas da chanceler alemã, Angela Merkel, e de outros companheiros da Aliança Atlântica.

Na sexta (29), Trump anunciou que não vai participar da audiência sobre o impeachment marcada para esta quarta. “Representarei nosso país em Londres na Otan, enquanto os democratas estão realizando as audiências sobre o impeachment mais ridículo da história”, escreveu.

3. PMI serviços da China

Sai, às 22h45, os dados do PMI (índice de gerentes de compras, na sigla em inglês) do setor de serviços chineses relativos a novembro. O dado sinaliza como está o segmento.

4. Vetos do presidente

Está marcada a sessão do Congresso para apreciação dos vetos relativos à nova lei dos partidos, com o retorno da propaganda partidárias a a aferição de inelegibilidade.

Quarta-feira (4)

1. Produção industrial de outubro

O IBGE divulga, às 9h, os dados da produção industrial do Brasil de outubro, que vai sinalizar como o setor começou o quarto trimestre. Em setembro, a indústria cresceu 0,3%.

2. PMI de serviços da Europa e dos EUA

É o dia de divulgação do PMI ( índice de gerentes de compras, na sigla em inglês), dado que sinaliza a saúde do setor, da Alemanha (5h55), Zona do Euro (6h), Reino Unido (6h30) e EUA (11h45).

3. Membro do Fed fala

Randal Quarles, membro do Fed (Banco Central dos EUA) vai discursar às 12h. Declarações de autoridades do órgão costumam mexer com o humor do mercado.

4. PEC dos Fundos e PEC da emergência Fiscal

Duas PECs (Proposta de Emenda à Constituição) da reforma administrativa, a reforma que Paulo Guedes, o ministro da Economia, já admitiu que vai atrasar devido ao “timing” político (em 2020 acontecem as eleições municipais do país), vão estar na pauta do Senado.

Leia também: ‘Lula livre’ pode dificultar a agenda de reformas, diz cientista político da Tendências

Na CCJ do Senado, o senador Otto Alencar (PSD-BA) fará a leitura de seu parecer sobre a PEC dos Fundos. O governo quer acabar com 281 fundos públicos em vigor atualmente para liberar cerca de R$ 200 bilhões que hoje estão travados. Sobre esta PEC há relativo consenso e ela deeve ser aprovada até o fim do ano.

O relator Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) vai ler o seu parecer sobre a PEC da chamada emergência fiscal, que, entre outras novidades, quer congelar o salário dos servidores em casos de despesas dos Estados superarem 95% das receitas.

5. Presidente do Uber fala no Clube Econômico em Nova York

O presidente executivo do Uber, Dara Khosrowshahi, é o orador convidado do Clube Econômico de Nova York. O Uber tem vários desafios pela frente e os empresários queres saber como a empresa, que dá prejuízo, vai enfrentá-los.

Quinta-feira (5)

1.Vendas de veículos

Saem os dados das vendas de veículos do Brasil em novembro divulgados pela Anfavea (associação das montadoras).

2. PIB da Zona do Euro

Saem, às 7h, os dados do PIB da Zona do Euro do terceiro trimestre.

3. Reunião da Opep+

Começa a reunião de dois dias da OPEP+ (grupo dos Países Produtores de Petróleo) para decidir a política de produção futura dos maiores produtores de petróleo. Há várias projeções que apontam que será anunciado uma extensão dos cortes de produção, mas há quem admita que o grupo pode ir mais longe, aumentando a quantidade a reduzir. Cortes na produção visam puxar o preço do petróleo.

4. IPO da Saudi Aramco

Será divulgado o preço por ação do IPO (Oferta Pública Inicial) da Saudi Aramco, petrolífera da Arábia Saudita, que deve entrar para história como o maior IPO de sempre.

Sexta-feira (5)

1.Inflação do Brasil

O IBGE divulgará, às 9h, o IPCA (chamada inflação oficial) de novembro. É esperado que a inflação acelere, devido aos reajustes nas loterias. A alta dos índices de preços já divulgados já fez com que muitos analistas revissem suas proejções para o corte da Selic. Para dezembro, há quem até questione se o Banco Central vai mesmo reduzir os 0,50 ponto percentual prometidos na ata da última reunião do Copom.

2. Payroll

Sai às 10h30, o Payroll, relatório do emprego americano, de novembro. Analistas consultados pela Bloomberg esperam a criação de 190.000 vagas em novembro.

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas