Economia Bárbara

Direito do Consumidor

Por furacão Dorian, voos são cancelados até 4ª e parques na Disney fecham mais cedo

A Azul e a Gol anunciaram o cancelamento de, ao menos 21 voos, para a Flórida; os quatro parques em Orlando vão encerrar as atividades a partir das 14h nesta terça

Bárbara Leite

Publicado

em

População nos EUA se prepara para a chegada da tempestade, que já fez 5 mortos nas Bahamas- Foto: Reprodução

Com a possível chegada do furacão Dorian à Flórida, nos EUA, centenas de voos estão sendo cancelados, incluindo os de companhias aéreas brasileiras. A Disney também informou que, nesta terça (3), os quatro parques temáticos vão encerrar as atividades mais cedo– Animal Kingdom e Hollywood Studios às 14h (13h, em Brasília) e Magic Kingdom e Epcot às 15h (14h, em Brasília) . O parque aquático vai fechar o dia inteiro, enquanto os campos de golfe em miniatura e restaurantes e lojas da Disney Springs vão terminar as operações às 15h. 

A área de acampamento também vai fechar e vai ficar sem operar até que o furacão deixe a costa da Flórida. Os hóspedes que estão acampados serão transferidos para outros hotéis da Disney World. 

De acordo com o site FlightAware, mais de 1.200 voos foram cancelados em cinco aeroportos da Flórida, um da Carolina do Norte, além do de Atlanta, na Georgia. 

Aéreas brasileiras cancelam ao menos 21 voos até quarta-feira

Azul e a Gol anunciaram o cancelamento de, ao menos, 21 voos para as cidades de Miami, Orlando e Fort Lauderdale, até esta quarta-feira (4). A dica para quem tem voos para estes dias é verificar no site da sua companhia aérea ou no e-mail se ele está na lista de voos que foram afetados. Caso esteja, remarque a viagem sem custos. Verifique as condições de remarcação. A Gol informou que seu passageiro pode pedir o reembolso integral da passagem.

O aeroporto internacional de Fort Lauderdale (FLL) vai estar fechado desde esta segunda-feira às 12h até às 12h desta terça (3), enquanto o de Orlando (MCO) vai encerrar as operações à meia noite desta terça (3) e até às 18h desta quarta-feira (4).

Na Azul, dos seis voos previstos para esta terça-feira (3), um está mantido, de Campinas para Fort Lauderdale, mas listado no site da companhia aérea como “a confirmar”. Para quarta-feira (4), um voo já foi cancelado; os restantes estão confirmados. Veja a lista completa dos voos cancelados pela Azul aqui. Para remarcar a passagem, o cliente da Azul pode ligar para (11) 4003-1118 ou acessar o site.

Na Gol, são nove os voos cancelados até esta quarta-feira:

  • 7602 Brasilia – Orlando
  • 7748 Brasilia – Miami
  • 7732 Fortaleza – Miami
  • 9030 Brasilia – Orlando
  • 7601 Orlando – Brasilia
  • 7749 Miami – Brasilia
  • 7733 Miami – Fortaleza
  • 7601 Orlando – Brasilia
  • 9031 Orlando – Brasilia

Veja lista completa dos voos cancelados da Gol aqui. Para remarcar ou pedir o dinheiro de volta, o cliente da Gol pode ligar para 0300 115 2121.

A Latam optou por adiantar alguns voos e anunciou que flexibilizará as regras de remarcação aos passageiros que tenham voos programados até esta quarta-feira (4). 

Já a American Airlines permite aos passageiros com chegada ou partida em oito aeroportos da Carolina do Norte, Carolina do Sul e Georgia a alteração da viagem sem pagar taxa até o dia 15 de setembro. A oferta só é válida para aqueles que já tinham passagens aéreas agendadas entre os dias 1º e 7 deste mês.

Ao menos cinco mortos

O  furacão Dorian, o segundo mais forte já registrado no Atlântico, devastou as Bahamas no fim de semana, revirando carros, interrompendo o fornecimento de energia, causando grandes enchentes e deixando pelo menos 5 mortos e 20 feridos. Hoje, ele se dirigia para a costa americana, onde deve chegar como furacão de categoria 4, com ventos de até 250 km/h.

A previsão é que o olho da tempestade chegue aos EUA ao longo do dia de amanhã. Segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), a expectativa é a de que a tempestade faça uma curva para o norte, após se aproximar do litoral. Ainda não está claro, porém, se Dorian seguirá seu trajeto para o norte seguindo a costa americana. 

Mais de um milhão de pessoas foram retiradas de suas casas nos Estados da Flórida, Carolina do Sul e Georgia. Autoridades estão enviando alertas de furacão desde a tarde de domingo para a costa da Flórida, próximo à cidade de Titusville, e alertas de ressaca para outras cidades do leste do Estado.

Mais de 13 mil casas destruídas

No fim de semana, como tempestade de categoria 5, o Dorian levou devastação às ilhas de Great Abaco e Grand Bahama, no noroeste das Bahamas, destruindo ou danificando mais de 13 mil casas, segundo a Cruz Vermelha. Durante a noite, os ventos atingiram 320 km/h, os mais fortes já registrados na região. Segundo o NHC, as ondas causadas pela tempestade foram maiores que muitos prédios da área.

“Estamos enfrentando um furacão como nunca vimos antes na história das Bahamas”, disse Hubert Minnis, primeiro-ministro do país, que chegou a chorar durante a entrevista coletiva. “Provavelmente, é o dia mais triste da minha vida”, disse.

Imagens publicadas nas redes sociais mostram um enorme rastro de destruição causado pelo Dorian nas Bahamas. Especialistas relataram ondas de 5 a 7 metros de altura. Um vídeo postado no site do jornal Tribune 242 mostrou a água na altura dos telhados de casas de madeira, com barcos quebrados flutuando em uma água escura, cheia de tábuas, galhos, troncos de árvores e escombros. 

*Com informações da AFP

Publicidade
Subscreva nossa Newsletter!
Cadastre seu e-mail para receber nossa Newsletter com dicas semanais.
Invalid email address

Mais Lidas